Tempo de Paz

PATISAT ANTENAS

PATISAT ANTENAS
CLIK VEJA NOSSOS PREÇOS

Google+ Followers

COMENTARIOS

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Confirmado: Muitos dos ‘médicos’ cubanos, não eram médicos


EXCLUSIVO | O que era apenas uma suspeita, ganha ares de dramaticidade ao descobrirmos o que era uma ‘ilação’, passa a ser confirmado por agências de notícias internacionais.
O site americano NBR USA confirmou as nossas maiores suspeitas:O governo de Cuba obrigou a saída imediata dos ‘médicos‘ cubanos do Brasil e o imediato abandono do programa ‘mais médicos’ criado por Dilma Rousseff (PT), após o presidente eleito Jair Messias Bolsonaro(PSL) afirmar que os ‘médicos‘ iriam passar por uma prova do Revalida, para atestar as suas aptidões profissionais e os salários não seriam mais pagos a ditadura Cubana e sim diretamente aos profissionais de saúde, que só ficavam com 30% de seus vencimentos. E a cereja no bolo: Eles poderiam trazer os seus familiares para morar no Brasil.O repórter Macdonald Hugue, do site NBR USA, descobriu que dos 8.517 ‘médicos’ cubanos, apenas 40% eram de fato médicos, e 60% eram estudantes, enfermeiros, técnicos de enfermagem e até, pasmem os senhores, profissionais de Acupuntura.
Esse era o maior motivo do pânico e pavor da Ditadura cubana, ao serem obrigados passar pelo Revalida, ficaria claro que 60% não eram de fato médicos. Levando esses profissionais de volta à Cuba, o crime deixa de ser comprovado e praticado em terras tupiniquim.Fica claro o motivo da ilha de Fidel proibir a vinda de familiares cubanos ao Brasil, ou seja, seria mais difícil controlar as informações que eles dariam a imprensa, tais como: ‘Meu pai não é médico!’ A inocência de uma criança colocaria em risco a mentira articulada por Cuba, PT, OPAS, Dilma e Lula.
E me perguntaram: ‘Mais por que os próprios médicos cubanos não delataram o esquema?”
A resposta é extremamente simples: Ao se passarem por médicos, eles praticaram crimes de Falsidade Ideológica e Exercício ilegal da Medicina, ou seja, seriam processados, condenados e presos. O silêncio era a chancela de liberdade.
Agora ficou MAIS CLARO ainda o motivo da chegada dos ‘médicos’ ao Brasil, todos eles vestidos com Jalecos Brancos. Era para impressionar e dar a falsa sensação que eram de fatos médicos.
A cada dia eu tenho mais nojo do PT.
FONTE:http://redegni.com/c

Lula e Marcelo Odebrecht espalharam a corrupção pelo mundo com dinheiro do BNDES dos brasileiros


No momento em que milhões de brasileiros começam a descobrir detalhes sobre o escândalo bilionário de corrupção na Petrobras, poucos se deram conta de que a corrupção que Lula e Marcelo Odebrecht espalharam pelo mundo foi financiada com dinheiro dos Brasileiros.

O que foi revelado até o momento já está sacudindo o país, mas tudo que foi revelado pela Operação Lava Jato pode ser apenas a ponta do iceberg da corrupção internacional. Projetos remotos construídos pela Odebrecht SA, financiados pelo BNDES ainda serão examinados com uma lupa e podem revelar escândalos ainda maiores.

“Esses assuntos internacionais estão nas fases iniciais de investigação. Ainda há muito material a ser analisado”, afirmou Deltan Dallagnol, um dos procuradores líderes da força-tarefa da Operação Lava Jato, o gigantesco caso criminal envolvendo a Petrobras.

A Transparência Internacional entrou em cena e anunciou que vai investigar os contratos das construtoras brasileiras em sete países incluindo a Venezuela, onde quatro empreiteiras venceram mais de 30 contratos com a ajuda de Lula.

A entidade que combate corrupção no mundo quer saber se as empresas repetiam em outros países o esquema de cartel e pagamento de propina desenvolvido no Brasil pelos integrantes do PT.

‘Relação transparente’

A Odebrecht confirmou que arcou com as despesas de Lula em eventos em países como Venezuela, Angola, Cuba, Portugal, Peru e Panamá. A PF ainda tem dúvidas sobre o montante que Lula teria recebido pessoalmente, além de outros tantos milhões que foram "doados" ao instituto que leva seu nome. De pronto, o que se sabe veio do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), que divulgou alguns dados sobre a empresa de Lula.

Apenas a LILS, a pequena empresa de palestras do ex-presidente Lula, recebeu R$ 27 milhões, desde que ele deixou a presidência da República. Boa parte do dinheiro veio de empreiteiras investigadas na Lava Jato, como Odebrecht (R$ 2,8 milhões), Andrade Gutierrez (R$ 1,5 milhão) e OAS (R$ 1,4 milhão).

A investigação histórica tem revelado uma sucessão de escândalos envolvendo o ex-presidente. Enquanto investigadores da Lava Jato se debruçam sobre a Petrobras no Brasil, outros em Brasília estão lentamente examinando contratos lucrativos concedidos a outras empresas para obras em lugares como Cuba, Equador e outros tão distantes quanto Moçambique e Angola.

No momento em que a Polícia Federal investiga uma série de obras inacabadas com orçamentos visivelmente superfaturados. Para se ter uma ideia, são aproximadamente US$ 25 bilhões para a Odebrecht apenas na Venezuela.

O assalto aos cofres públicos durante a era PT ainda vão surpreender muitos brasileiros. Vem ai a quebra do sigilo dos empréstimos concedidos pelos governos petistas para seus amigos ditadores ao redor do mundo.
FONTE:https://www.imprensaviva.com/

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Arquivos de computadores da consultoria de Palocci podem arrastar Lula e o PT ainda mais para o fundo do poço



Há poucos dias, ao ser inquirido pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça) - que pediu explicações suas a partir de representação do PT -, o juiz federal Sérgio Moro disparou um petardo que pode ser apenas o prenúncio de uma nova onda de constrangimentos para Lula e seus apoiadores. O responsável pela Operação Lava Jato na 13,ª Vara Federal afirmou não apenas que não "inventou" o depoimento do ex-ministro Antonio Palocci (Fazenda/Casa Civil-Governo Lula e Dilma), como também informou que os detalhes muito mais 'contundentes' da delação.

 O juiz, que seguiu para o Ministério da Justiça e Segurança Pública do governo Bolsonaro, afirmou ainda ao CNJ que "caso fosse intenção influenciar nas eleições teria divulgado a gravação em vídeo do depoimento, muito mais contundente do que as declarações escritas e que seria muito mais amplamente aproveitada para divulgação na imprensa televisiva ou na rede mundial de computadores".

Ppreso há quase dois anos em Curitiba no âmbito da Lava-Jato, o ex-ministro Antonio Palocci prometeu entregar nos próximos dias uma série de arquivos envolvendo negociatas da sua consultoria, a Projeto, e empresas que contrataram o trabalho e a influência do ex-todo-poderoso dos governos petistas para engordar seus cofres — na maioria das vezes de forma ilícita. O material reúne contratos, planilhas e outras evidências mantidos até hoje em segredo nos computadores da consultoria de Palocci que abrirão uma nova frente de investigação dentro da maior operação de combate de corrupção do Brasil com foco em empresas privadas.

Na ocasião em que a PF fez buscas no escritório da Projeto, em São Paulo, em setembro de 2016, os investigadores encontraram apenas teclados, mouses e monitores, mas não acharam nenhum gabinete de computador. Questionado sobre o fato, o principal assessor de Palocci na época, Branislav Kontic, que também chegou a ficar preso em Curitiba, disse que as máquinas haviam sido substituídas por laptops novos. Mas a explicação não convenceu nem os agentes nem ao juiz Sérgio Moro.

A suposta substituição dos computadores ‘velhos’ por notebooks sem a retirada dos monitores das bancadas, assim como teclados, mouse e fios, fato que mereceria esclarecimentos”, escreveu o delegado Rodrigo Luis Sanfurgo de Carvalho em seu relatório. Foi justamente este episódio que fez com que o juiz Sérgio Moro convertesse a prisão preventiva de Palocci em prisão temporária.

Os dados revelados por Palocci a que Moro se referia — que ainda poderão ser detalhadas no curso das investigações — reconstituiu o esquema de corrupção na Petrobras, as relações das empreiteiras com políticos do PT e a forma como os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff se envolveram nas tratativas que resultaram em um prejuízo de cerca de R$ 42 bilhões aos cofres da Petrobras, segundo estimativa levantada pela própria PF.

Isto significa que Lula e o PT serão duramente afetados pelos dados revelados por Palocci. A contribuição com mais este lote de informações é a principal condição para que o ex-ministro deixe a prisão e progrida para o regime domiciliar com tornozeleira, segundo o acordo de delação assinado por ele com a Polícia Federa. O mesmo acordo também já foi homologado pelo juiz João Pedro Gebran Neto, o relator da Lava-Jato na Tribunal Federal Regional da 4ª Região (TRF-4). Em breve, boa parte dos envolvidos em uma nova leva de investigações, operações e processos na Lava Jato. Que venha 2019.


Com informações de O Globo
Postagens mais antigas → Página inicial
Copyright © Tempo de Paz | Powered by Blogger Design by ronangelo